Quer Saber o Que Ver Em Paris? Confira esse Roteiro de 3 Dias!

O que ver em Paris Champs Élysées

Paris é uma daquelas cidades que todo mundo deveria ter a oportunidade de conhecer. Essa cidade é repleta de história, arte e cultura.

Para explorar tudo o que Cidade Luz tem a oferecer vai bastante tempo. Só para conhecer a fundo o Museu do Louvre, poderiam ir alguns dias, tranquilamente.

Mas como eu sei que nem todo mundo tem tempo ou orçamento disponível para uma viagem tão longa, neste post resolvi trazer o que ver em Paris em um passeio bem curto. Sabe aqueles pontos turísticos imprescindíveis na sua viagem? A cidade tem muito mais a oferecer do que estou citando neste post, mas como o roteiro é de 3 dias, espero que você goste!

Quer Saber o Que Ver Em Paris? A gente Conta Tudo!

O que ver em Paris

Primeiro Dia

Torre Eiffel

O que ver em Paris torre Eiffel

Nada melhor que começar a viagem para Paris visitando a Torre Eiffel, né, vamos combinar!

Esse ponto turístico que é um dos maiores símbolos de Paris foi construído em 1889 para a Exposição Universal. A torre, com seus 330 metros, era a maior edificação já erguida por seres humanos até o ano de 1930.

Atualmente a Torre Eiffel recebe cerca de 6 milhões de pessoas por ano, o que a torna o monumento mais visitado do mundo. E não é à toa. A torre realmente deixa qualquer um de olhos arregalados (no bom sentido) e é uma maravilha arquitetônica (não sou arquiteta, mas tenho certeza que é haha) e ainda dá a oportunidade de apreciar Paris lá do alto. Eu tenho medo de altura, mas ok para você que adora um “perigo”.

Agora vamos ao que interessa: como fazer para subir na torre? Bom, há duas formas. Muitas pessoas preferem ir pelas escadas para economizar e, normalmente, ficam pelo primeiro andar mesmo. Sabe por quê? Porque são mais de 1665 degraus que chegam só até o segundo andar. Para chegar ao topo, só de elevador.

Confira abaixo os horários de funcionamento e valores dos ingressos.

Horário de funcionamento:

Das 9h30 às 23h ou das 9h às 24h durante o verão.

Valor de entrada:

Bilhetes de acesso ao elevador (para o segundo piso): 11,00€. Para jovens de 12 a 24 anos o valor é de 8,50€. Para crianças e deficientes o valor é de 4,00€.

Bilhetes de acesso ao elevador (para o topo da torre): 17,00€. Para jovens de 12 a 24 anos o valor é de 14,50€. Para crianças e deficientes o valor é de 8,00€.

Bilhetes de acesso às escadas (para o segundo piso): 7,00€. Para jovens de 12 a 24 anos o valor é de 5,00€. Para crianças e deficientes o valor é de 3,00€.

*Dica: compre seu ingresso antecipado para evitar as filas gigantescas.

Champ de Mars 

O que ver em Paris Champ de Mars

Imagem de Adam Senatori

O Champ de Mars ou Campo de Marte, em português, fica logo ao lado da Torre Eiffel e é jardim muito bonito com 780 metros de comprimento.

Para quem só vê a beleza do lugar nem deve desconfiar que no jardim houve o massacre do Campo de Marte em 1791 e a execução de Jean Sylvain Bailly. Mas se tem uma coisa que eu gosto muito é de lugares cheios de histórias pra contar.

Jardins du Trocadéro

O que ver em Paris Jardins Du Trocadéro

A Praça do Trocadero faz parte do complexo arquitetônico do Palais de Chaillot e foi criado em 1937.

O local de destaque do Trocadero é a famosa fonte de Varsóvia com seus 20 canhões de água. Eles ficam ainda mais lindos com a iluminação especial das noites de verão.

É imprescindível que você passe por lá porque este é o ponto de Paris que oferece a vista mais bela da Torre Eiffel e garante fotos fantásticas.

Arco do Triunfo

O que ver em Paris Arco do Triunfo

O Arco do Triunfo começou a ser construído, em 1806, a pedido do Napoleão Bonaparte, imperador francês na época. Isso tudo porque ele queria homenagear a sua vitória na batalha de Austerlitz. Era um poço de humildade a pessoa, né?

Hoje o monumento é um motivo de orgulho e patriotismo para os franceses, além de parada obrigatória para os turistas.

O mais legal é a riqueza de detalhes no Arco do Triunfo. Há diversas inscrições e esculturas em alto e baixo relevo.

O que muita gente não sabe é que é possível visitar o seu interior subindo as escadarias. Lá dentro há um museu que conta a história do Arco e um terraço que oferece uma vista em 360 graus da cidade. Vale a pena conferir!

Champs Élysées

O que ver em Paris Champs Élysées

Vai para Paris? Então posso afirmar que é sua obrigação conhecer a Champs Élysées.

Essa Avenida, que é uma das mais conhecidas da cidade, é cheinha de lojas, cultura e monumentos famosos. Sabe aquele monte de loja que a gente só fica olhando e não compra nada? É exatamente isso aí (tá, tem algumas que até dá para comprar uma coisinha ou outra, vai).

Se você puder conhecer a Champs Élysées no mês de Natal, melhor ainda. As luzes natalinas tornam a Avenida em um lugar mágico. Parece que vai brotar um Papai Noel nas suas renas a qualquer momento.

Além disso, há muitos cafés deliciosos (leve dim dim), restaurantes, galerias e gente do mundo todo em um só lugar. Tem coisa melhor que isso? Amo essa diversidade!

Jardin des Tuileries

O que ver em Paris Jardin Des Tuileries

O Jardim des Tuileries fica na margem direita do rio Sena e exatamente entre a Praça da Concórdia e o Arco do Triunfo.

Este jardim é o mais central e o mais antigo de Paris e já fez parte de um palácio (de dar inveja ao Rei do Trono de Ferro) construído por Catherine de Médicis, em 1564.

Infelizmente o palácio foi incendiado durante a Revolução Francesa e demolido mais tarde.

O Tuileries é cheinho de esculturas (muitas danificadas para a nossa tristeza) e tem dois museus, o Jeu de Paume e o Orangerie. O Jeu de Paume é um museu de fotografias e o Orangerie foi construído para receber as Ninféias de Monet.

Place de la Concorde

O que ver em Paris Place de La Concorde

Pra quem acha que a Praça da Concordia é apenas mais um ponto turístico bonito e perfeito para postar no insta, está muito enganado.

É impressionante como cada cantinho de Paris é cheinho de história pra contar (já falei isso antes, né?) e com a Praça da Concordia não poderia ser diferente.

Durante a Revolução Francesa e a queda iminente da monarquia, o rei Luis XVI e a rainha Maria Antonieta tentaram fugir para a Áustria, mas foram capturados, levados de volta para Paris, acusados de traição e condenados à morte. Foram decapitados em 1792.

Hoje a praça possui duas fontes, a Fontaine des Mers (Fonte dos Mares) e a Fontaine des Fleuves, que foram construídas entre 1836 e 1846.

Além disso, há também um Obelisco, presente do vice-rei egípcio Méhémet Ali ao rei Luís Felipe I.

Bom, vale umas boas fotos pro insta, mas também é de bom grado saber um pouquinho da história.

Segundo Dia

Museu do Louvre

O que ver em Paris Museu do Louvre

Dos passeios em Paris eu diria que este é um dos mais importantes e imprescindíveis em qualquer roteiro de viagens.

Inaugurado em 1793, hoje o acervo do Louvre é um dos mais diversificados do mundo. O valor que há lá dentro para a história, cultura e arte é simplesmente inestimável.

São 60 mil metros quadrados que retratam 11 mil anos de nossa civilização. Lá você encontra, simplesmente, as esculturas de Michelangelo, um acervo egípcio gigantesco, Vênus de Milo, que tem cerca de 2.300 anos, o quadro “A Liberdade Guiando o Povo”, de 1.830, a “Consagração do Imperador Napoleão I e a Coroação da Imperatriz Josefina na Catedral de Notre-Dame de Paris, em 02 de Dezembro de 1804”. Sim, toda essa parte entre aspas é o nome do quadro que, aliás, é tão grande como seu nome. E lá também está o quadro mais famoso de todos os tempos, a “Mona Lisa”, de Leonardo Da Vinci. Já aviso que é pequeno. Tem gente que pensa que vai encontrar um mural gigantesco. Mas é coisa de outro mundo!

Para visitar todas essas obras seriam necessários alguns dias, como eu já havia dito no início deste post, por isso, como esse roteiro é curto eu sugiro que você escolha umas 5 obras de arte para visitar desta vez.

Horário de funcionamento:

Diariamente com horário variados. Segundas, quintas e fins de semana, das 9h às 17h30; quartas e sextas, das 9h às 21h15.

Valor de entrada:

A entrada é de €10 (para a mostra permanente), €11 (para mostras no Hall Napoléon) e €14 (entrada combinada para os museus do Louvre e Eugéne Delacroix)

A entrada é gratuita para menores de 18 anos, residentes na União Europeia entre 18 e 25 anos, que também não pagam em todos os primeiros domingos de cada mês e no dia 14 de Julho. Os menores de 26 anos têm acesso livre nas noites de sexta-feira, das 18h às 21h45.

Jardin du Luxembourg

O que ver em Paris Jardin Du Luxembourg

Com seus mais de 224 mil m² esse jardim foi criado em 1611, junto com o palácio Pitti. A construção foi ideia da viúva de Henrique IV, Maria de Médicis.

Como foi um lugar de inspiração para diversos artistas, hoje o parque é repleto de estátuas (são aproximadamente 106 estátuas) e monumentos.

Também não podemos deixar de falar sobre a Fontaine Médicis. Um tanque com cerca de 50 metros cujo tema central é Polifemo surpreendendo Ácis e Galateia.

Além disso também há a orangerie, que abriga 180 plantas, e as estufas, que abrigam uma seleção de mais de 150 espécies de orquídeas. Aliás, sabe quem enviou as primeiras orquídeas da estufa? O imperador Dom Pedro II.

O horário de visitação depende da época do ano. Por isso, é sempre bom dar uma olhadinha neste site aqui.

Catedral de Notre Dame

O que ver em Paris Catedral de Notre Dame

Este é mais um dos símbolos de Paris. A catedral começou a ser construída em 1161 e foi finalizada apenas em 1345. Em estilo gótico, ela foi dedicada à mãe de Jesus Cristo.

Um fato muito interessante é que lá há alguns fragmentos da coroa de espinhos que os romanos colocaram em Jesus Cristo. Uma verdadeira relíquia!

Além da catedral em si, também há as torres que são abertas para visitação. São mais de 400 degraus (sim, não tem elevador) para conhecer o local onde o corcunda de Notre Dame morou, apreciar os diabos desenhados por Viollet-le-Duc e a vista lá de cima que é impressionante.

A entrada para a catedral é gratuita, mas o acesso às torres é pago. Confira o valor logo abaixo:

Visita às torres: adulto – 6€ euros, de 18 a 25 anos – 5€. A entrada é gratuita para menores de 18 anos e para menores de 25 anos pertencentes à União Europeia.

*Dica: compre os ingressos com antecedência devido às longas filas.

Sainte-Chapelle

O que ver em Paris Sainte Chapelle

A Sainte-Chapelle foi projetada em 1241 e começou a ser construída em 1246, sendo concluída em 1248. Ou seja: muito rápido!

Em estilo gótico (ao menos do lado de fora), a capela é de uma beleza impressionante. São dois andares. O térreo era para uso dos soldados e serviçais, já o segundo era de acesso exclusivo do rei, da família real, nobres e convidados.

O segundo andar possui mais de 15 metros de vitrais com 1.113 imagens que relatam a história bíblica. Por sorte, a Revolução Francesa utilizou o local para armazenar documentos. Isso manteve os vitrais intactos na época. Hoje, 70% deles são originais.

Para conferir os horários de funcionamento e valores dos ingressos, eu sugiro que acesse este site aqui.

Terceiro Dia

Sacré Coeur

O que ver em Paris Sacré Coeur

A Sacré Couer fica no bairro Montmartre, conhecido como o bairro mais boêmio de Paris.

A basílica foi idealizada em 1870, começou a ser construída em 1875 e foi finalizada apenas em 1914. Demorou um bocado, né?

A sua arquitetura foi inspirada nos estilos bizantino e romano e, pasmem, é detestada pelos franceses.

Eles não a acham bonita porque dizem que as suas formas contrastam demais com o estilo gótico da Idade Média. Sabe que olhando bem também achei o mesmo? Mas não posso dizer que a basílica é feia de forma alguma.

Para quem quiser visitar o domo, prepare-se para subir. São 300 degraus para chegar lá (não há elevador também). Mas garanto que vale à pena, sim!

A basílica fica aberta das 6h às 10h30. No domo, as visitas podem ser realizadas das 9h às 19h (18h durante o inverno).

Para conferir mais informações clique aqui e acesse o site da Sacré Couer.

Place Du Tertre

O que ver em Paris Place Du Tertre

A Praça dos Artistas, que também fica no bairro Montmartre, aliás, fica a 2 minutinhos de caminhada da basílica, fica lotada de turistas.

Lá há uma exposição permanente com 140 artistas (pintores, caricaturistas e retratistas) que expõem suas obras e produzem ainda mais ao ar livre. Dependendo do quanto estiver disposto a gastar pode compensar levar algo pra casa.

O legal é que ao redor da praça há diversas opções de cafés e restaurantes onde é possível comer sem gastar muito. Ou seja, se você quer economizar na alimentação, sugiro fortemente que procure algo por lá.

Ateliê do Picasso

O que ver em Paris Ateliê de Pablo Picasso

Para quem ama arte, nem preciso dizer que é imprescindível conhecer o ateliê do Picasso, não é?

O local foi moradia e ateliê de Pablo Picasso de 1936 a 1955 e foi onde o artista pintou a sua obra mais famosa, Guernica.

Aliás, para o alívio de todos, o seu ateliê não será transformado em uma suíte de luxo. Não sei se você sabia deste fato, mas a família do pintor e os proprietários do imóvel estavam em uma batalha judicial.

Depois de 2 anos na justiça, houve um acordo entre as partes e o ateliê pode ser visitado normalmente.

Em 2014 o ateliê Le Bateau Lavoir foi declarado monumento histórico pelo Ministério da Cultura Francês.

E aí, gostou? Este roteiro é perfeito para quem quer saber o que ver em Paris!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *